OBRA de João dos Santos



Livros de João dos Santos

  1. Fundamentos psicológicos da educação pela arte, in: Educação estética e ensino escolar / João dos Santos, Nikias Skapinakis, João de Freitas Branco, et al; pref. Delfim Santos. – Mem Martins: Europa América, 1966. – 351 p.; il . – (Estudos e documentos; 35)

  2. A Higiene mental na escola / com André Berge. – 1ª edição. – Lisboa: Livros Horizonte, 1976.- 154 p. – (Biblioteca do educador; 31)

  3. Ensaios sobre Educação – I: A Criança Quem É?

3ª Edição, Formato eBook Kindle. UK: Ed. Product Solutions Catalysis Ltd, Setembro de 2016, ISBN 978-0-9932730-1-8.
2ª Edição, Formato impresso. Lisboa: Livros Horizonte, 1991, ISBN 972-24-0578-0.

  1. Ensaios sobre Educação – II: O Falar das Letras. Lisboa: Ed. Livros Horizonte, 1983.
  1. A Caminho de uma utopia … um instituto da criança. – Lisboa: Livros Horizonte, 1982.- 112 p.
  1. A Neurose de Angústia.

3ª Edição, Formato eBook Kindle. UK: Ed. Product Solutions Catalysis Ltd, 2015, ISBN 978-0-9932730-0-1.
2ª Edição, Formato impresso. Lisboa: Publicações Europa-América, 1988.

  1. A Casa da Praia: O Psicanalista na Escola.

5ª Edição, Formato eBook Kindle. UK: Ed. Product Solutions Catalysis Ltd, Maio de 2018, ISBN 978-0-9932730-3-2.
5ª Edição, Formato impresso. UK: Ed. Product Solutions Catalysis Ltd, Maio de 2018, ISBN 978-0-9932730-4-9.
4ª Edição, Formato impresso. Lisboa: Livros Horizonte, 2007, ISBN 972-24-1002-4.

  1. Se não sabe porque é que pergunta ? – Conversas com João Sousa Monteiro. – Lisboa: Assírio & Alvim, 2000. – 224 p. – (Peninsulares: especial; 14) Ed. póstuma
  1. Eu Agora Quero-me ir embora – Conversas com João Sousa Monteiro. – Lisboa: Assírio & Alvim, 1990. – 163p. – (Peninsulares: especial;24) Ed. póstuma
  1. Ensinaram-me a ler o mundo á minha volta. / organ., nota introd. e nota biográfica Paula Grijó dos Santos Maia Lobo; pref. António Coimbra de Matos. – Lisboa: Assírio & Alvim, 2007. 463p.; il. – (Obras de João dos Santos;1) Ed. póstuma
  1. É através da via emocional que a criança apreende o mundo exterior. / organ. e nota introd. Paula Grijó dos Santos Maia Lobo. – Lisboa: Assírio & Alvim, 2009. – 271p.; il. – (Obras de João dos Santos;2) Ed. Póstuma
  2. Prevenir a doença e promover a saúde. – Lisboa: Coisas de Ler, Junho de 2013. Ed. Póstuma



Aulas Radiofónicas de João dos Santos

Existem 53 aulas radiofónicas de psicologia de João dos Santos, organizadas em duas séries: Se não sabe porque é que pergunta? e A minha Mãe o que é? Cada aula é identificada com um número, um título principal e um título secundário, para que citações provenientes destes documentos possam ser articuladas com as fontes. Tencionamos disponibilizar todas as aulas neste site, mas o processo é moroso. Somente as aulas que têm ligações para um ficheiro áudio é que já estão disponibilizadas. No entanto se tiver um interesse específico em alguma das aulas, por favor contacte-nos nesse sentido através do email info@joaodossantos.net e faremos todos os possíveis para satisfazer o seu interesse.


Se não sabe porque é que pergunta?

  1. EU NÃO GOSTO QUE SE METAM NA MINHA VIDA – entre a excessiva tolerância e uma educação com Valores

  2. DA FALA À ESCRITA – um diálogo à distância

  3. QUANTO RISO, QUANTA ALEGRIA – o Picasso ria-se com o corpo todo

  4. AÇOITES E PERAS DOCES NA EDUCAÇÃO – todos somos eternamente crianças culpadas de desobediência às proibições educativas

  5. UMA CRIANÇA EXPRIME-SE NAS SUAS BRINCADEIRAS – brincar, regras e limites e as possibilidades de integração no desenvolvimento psíquico da criança

  6. COMO É QUE A GENTE DORME SEM SONHAR – a pessoa está mais ou menos sempre a sonhar

  7. É DURANTE O SONO QUE SE PODE PENSAR TUDO – sonho a revelação do inconsciente

  8. ERA UMA VEZ UM GOLFINHO – o problema da vida e da morte

  9. IMPORTÂNCIA DA INTIMIDADE – intimidade e a Constituição da Vida Mental

  10. INSÓNIA – o medo de ter o pesadelo e de sonhar

  11. A HISTÓRIA DO MENINO JESUS – férias de culpabilidade e de Complexo de Édipo

  12. UM VELHO QUE NÃO PRESTAVA – não se pode ser observador sem ser observado

  13. O MENINO JESUS VERDADEIRO – aquilo que existe em nós de criativo vem da infância

  14. O MEU MENINO JESUS – a psicanálise é a arte de fazer com que as pessoas recuperem a sua infância

  15. NÓS CÁ ESTAMOS SEMPRE PARA FAZER FALHAR A EDUCAÇÃO QUE RECEBEMOS – a importância da criatividade e da revolta

  16. DESDE QUE NASCI ISTO ESTÁ A SER UM SONHO – as pessoas todas têm medos desde o berço

  17. NÃO SE PODE DORMIR SEM SONHAR – o pesadelo é um sonho falhado

  18. O BEBÉ A QUERER MANDAR NO ELEFANTE – o subconsciente é inventado com a linguagem falada

  19. SE DEUS EXISTE É UM GRANDE GEÓMETRA – a necessidade de limitar o espaço geométrico é essencial para o desenvolvimento afetivo e intelectual da criança

  20. O RISCO DE PENSAR EM FANTASMAS – a vida interior está povoada de personagens internas que estamos constantemente a criar

  21. FIQUEI COM VONTADE DE CHORAR – a tristeza é um estado de espírito essencial à vida interior, e o melhor diálogo que podemos ter com a tristeza é chorar

  22. O RECREIO – a escola é um local de encontro que tem que transbordar do próprio local

  23. INSUCESSO ESCOLAR – a criança não faz outra coisa desde que abre os olhos, ao nascer, se não tentar aprender

  24. DEIXEM AS CRIANÇAS ROUBAR – as creches feitas à pressa, o pessoal escolhido ao acaso para escolas são violência, geram violência

  25. A ESCOLA COMO LINHA DE MONTAGEM – a passagem da linguagem direta, antes da escola, para a linguagem indireta que é a escrita

  26. O SENHOR DEVIA ERA FALAR COM A MINHA IRMÃ QUE É PEQUENINA E QUE SE LEVANTA DE NOITE E ANDA LA PELA CASA ASSIM COM OS BRAÇOS ESTENDIDOS E DEPOIS A MINHA MÃE FICA MUITO AFLITA QUE ELA CAIA – o enigma da confiança: como é que uma criança intui que pode confiar num adulto

  27. EU TENHO A CAMIONETE MARCADA PARA LOGO À TARDE – todas as perturbações chamadas comportamentais têm por base a depressão ou a ansiedade

  28. VIOLÊNCIA, INDIFERENÇA E FURTO INFANTIL – só se pode impor como aprendizagem qualquer coisa para que a criança esteja motivada

A minha Mãe o que é?

  1. O PERIGO DA INUNDAÇÃO UNIVERSAL – a capacidade da criança para reter os seus pensamentos

  2. DAR GUITA AO PAPAGAIO – se a gaguez é uma inibição para o falar, é preciso desinibir a fala

  3. O MEU MAPLE FICOU COMPLETAMENTE ESTOIRADO – a primeira forma de educação imposta pelos adultos sobre a criança é a educação para a limpeza

  4. A MORTE DE DOM AFONSO HENRIQUES – compreender Pai e Mãe implica primeiro reunir os dois e depois separar os dois

  5. O TABU DA TRISTEZA – o silêncio é tão respeitável como o que a criança tem para dizer

  6. PAIXÃO E TRISTEZA – não reconhecimento por parte dos adultos de que as crianças têm direito a estar tristes

  7. DOIS MENINOS GAGOS – cada um tem a neurose que mais lhe convém. Conseguir que a criança tenha uma neurose autónoma.

  8. PERCEBEU QUE EU NÃO ERA UM ADULTO COMO OS OUTROS – há evidentemente uma compreensão da dinâmica da linguagem que nos faz compreender os outros

  9. BRINCAR AOS MÉDICOS – porque é que a masturbação é considerado um fenómeno pecaminoso

  10. FAZER CHICHI NA CAMA – à medida que a criança vai controlando o chichi e o cocó, isso constitui também uma vida interna no pensar e fantasiar

  11. FAZER FESTINHAS NO PAPEL COM O PINCEL – os primeiros desenhos e pinturas das crianças são uma projecção do seu corpo sobre a superfície plástica

  12. O CASO DA CRIANÇA COM DIFICULDADE EM APRENDER OS NOMES DAS PESSOAS – a inteligência nasce no sonho, na imaginação para criar a razão

  13. ÉDIPO – a triangulação que perpassa a vida do sujeito, a intimidade dos pais e os mistérios da sua união

  14. O COMPLEXO DE ÉDIPO DAS MENINAS – ideias sobre a sexualidade feminina

  15. O DIREITO DAS CRIANÇAS À SUA PRÓPRIA TRISTEZA – a fantasia de morte e o desejo infantil recalcado da morte dos progenitores

  16. O MENINO QUE DAVA A ENTENDER QUE NÃO MERECIA OS SEUS PRESENTES DE NATAL – o sonhar com o corpo bloqueia os sonhos sobre a vida íntima dos adultos

  17. O MENINO QUE SABIA O QUE ERA O SUPEREGO – o investimento libidinal nos pais, transforma-se em identificação, possibilitando uma renúncia à satisfação dos seus desejos

  18. O MENINO QUE SE TINHA APODERADO DE UMA GAVETA – constituição do espaço interno da criança

  19. O MIÚDO QUE ANDAVA NA LUA – a relação cognição e afeto na escola

  20. O RAPAZINHO QUE MUTILAVA OS COELHOS – perda parte de si e o sonho como forma de elaborar o sofrimento do corpo

  21. QUERIDO CAVALINHO DOS MEUS SONHOS – objeto imaginário como forma de lidar com as lacunas afetivas e na elaboração da ansiedade e agressividade

  22. A CABEÇA SERVE PARA SONHAR O SONHO DE NÃO FAZER CHICHI NA CAMA – sonhos guardiões do sono

  23. O MENINO QUE SABIA O QUE ERA O SUPEREGO – entidade interna que impõe o limite à criança de fazer determinada coisa

  24. TENHO MEDO NÃO TENHO FORÇA NÃO POSSO LUTAR O MEU PAI ESTÁ EM PARIS – o papel do objeto transicional na intermediação do mundo interno e externo da criança

  25. FAZER CHICHI NA CAMA É UM ATO DE BOA EDUCAÇÃO – quando a criança deixa fluir de forma simbólica aquilo que não consegue conter



Obra INSTITUCIONAL

– Fundou o Colégio Eduardo Claparède (privado) destinado a crianças-problema e onde se iniciou em Portugal o primeiro Seminário Psicopedagógico e uma Escola de Pais.

– Criou uma secção de Saúde Mental num Centro de Saúde Materno-Infantil, primeira iniciativa mundial deste género (assim como a de Mário Yahn em São Paulo, Brasil, exactamente na mesma época).

– Com a pedagoga Maria Amália Borges, criou em 1954 os dois primeiros Centros Psicopedagógicos existentes em Portugal: nas escolas da mais importante associação operária Voz do Operário (cerca de 1200 alunos) e no colégio privado Colégio Moderno (cerca de 500 alunos).

– Depois de voltar de Paris onde levou a cabo pesquisas sobre jovens caracteriais, sobre o membro fantasma em crianças amputadas, vítimas da guerra (Cruz Vermelha Francesa) e na reeducação de deficientes motores, criou a Liga Portuguesa de Deficientes Motores (1956). Esta associação criou em 1957 uma secção de Paralisia Cerebral que deu lugar à fundação do primeiro Centro de Paralisia Cerebral em Portugal.

– Com Henrique Moutinho criou a primeira classe para crianças amblíopes existente em Portugal e mais tarde (1956) o Centro Helen Keller destinado à prevenção, tratamento e reeducação de crianças deficientes visuais. Foi o primeiro Centro no mundo que integrou na mesma escola crianças cegas, amblíopes e de visão normal. O trabalho pedagógico foi da iniciativa da sua colaboradora Maria Amália Borges. Esta instituição assiste actualmente nas suas classes 122 alunos e trata ainda crianças nas suas consultas.

– Com Dora Bettencourt fundou a Liga Portuguesa contra a Epilepsia (1950) que desenvolveu a sua acção no que diz respeito ao tratamento de crianças epilépticas.

– 1975 – Criou o Centro de Pedagogia Experimental – Casa da Praia, dependente do Centro de Saúde Mental Infantil de Lisboa, destinado ao estudo, diagnóstico e tratamento de crianças inteligentes, mas com dificuldades na integração escolar e na iniciação à aprendizagem.

A partir desta experiência fez várias comunicações:

A pedagogia terapêutica – Jornadas de Psicologia, Inst. Act. Soc. Escolar. 1975.

O síndroma psicomotor de evolução. Sintra, 1977.

Psicopatologia da fase de iniciação da criança à aprendizagem escolar. Congresso para o Desenvolvimento da Criança. Lisboa, 1978.

– Consultor do Centro de Observação do Instituto de Assistência a Menores, tendo colaborado na sua própria organização.

Membro fundador de:

– Centro Helen Keller, 1954.

– Liga Portuguesa de Deficientes Motores, 1956.

– Associação Portuguesa de Surdos, 1958.

– Liga Portuguesa de Higiene Mental, 1958.

– Associação de Educação pela Arte.

– Movimento da Escola Moderna.

– Liga contra a Epilepsia.



Livros SOBRE ou referindo à Obra…

  1. BARROS, Eulália. Andar na Escola com João dos Santos – Pedagogia terapêutica. 2ª Edição. Lisboa: Ed. Caminho, 1999. 536p.

  2. BRANCO, Maria Eugénia Carvalho. Vida, Pensamento e Obra de João dos Santos. 2ª Edição. Lisboa: Ed. Coisas de Ler, 2013. 536p.
     
  3.                 . João dos Santos – Saúde Mental e Educação. 3ª Edição. Lisboa: Ed. Coisas de Ler, 2010. 596p.
     
  4.                 . João dos Santos – A Saúde Mental Infantil em Portugal – Uma Revolução de Futuro. Lisboa: Ed. Coisas de Ler, 2014. 240p.

  5. Castilho, Clara e Strecht, Pedro. João dos Santos – Memórias para o Futuro. Lisboa: Ed. Centro Doutor João dos Santos.

  6. Duarte, Paula Taborda e Cruz, Manuela. João dos Santos – o Prazer de Existir. Lisboa, edição conjunta da Liga Portuguesa dos Deficientes Motores e Colégio Eduardo Claparède, 1994.
     
  7. HOLANDA, Patrícia Helena Carvalho; MORATO, Pedro Jorge Parrot. Pedagogia Terapêutica – diálogos e estudos luso-brasileiros sobre João dos Santos. Fortaleza: Edições UFC, 2016.

    1ª Edição, Formato impresso. Fortaleza: Edições UFC, 2016.
    2ª Edição, Formato eBook Kindle. UK: Ed. Product Solutions Catalysis Ltd, 2016, ISBN 978-0-9932730-2-5.

  8. HOLANDA, Patrícia Helena Carvalho, et al. Diálogos com João dos Santos pelo Jardim das Amoreiras – Porque Ainda Há Crianças e Borboletas. 1ª Edição, Formato eBook PDF. UK: Ed. Product Solutions Catalysis Ltd, 2017, ISBN 978-0-9932730-5-6.

  9. Moraes, Leopoldo de Campos. Saúde Mental – Número especial de homenagem ao Dr João dos Santos. Lisboa: Ed. Direcção de Serviços da Saúde Mental e Direcção-Geral de Cuidados de Saúde Primários, 1984.

  10. Vidigal, Maria José; Queiroz, Maria Isabel S. Braga; Cruz, Maria Manuela; Santos, Maria Paula Grijó dos; Guapo, Maria Teresa. – Memórias de Utopia: elementos para a história da saúde mental infantil em Portugal. Lisboa: ISPA, 1999.

  11. Vidigal, Maria José. – Contributos para a História da Psiquiatria e Saúde Mental em Portugal. Lisboa, Trilhos Editora, 2016.
     


Bibliografia completa dos livros e artigos de João dos Santos





© 2013 – 2019 joaodossantos.net. Todos os Direitos Reservados / All Rights Reserved.



  • LIVRARIA

     
     


  • Finalista do Prémio Jabuti 2017

     

     

    O livro Histórias de pedagogia, ciência e religião: discursos e correntes de cá e do além-mar, da coleção História da Educação, editado pelas Edições UFC, é um dos finalistas do Prémio Jabuti 2017.

    Entre outros, este livro contém trabalhos do Professor Doutor Jorge Ramos do Ó, “Para uma Genealogia do Currículo: Ordem e Método na Edificação do Modelo Escolar Moderno” [p 21-50], e da Professora Doutora Patrícia Helena Carvalho Holanda, “João dos Santos: a Psicologia, a Psicanálise e a Pedagogia” [p 71-90].

    Organizada por Maria Juraci Maia Cavalcante, Patrícia Helena Carvalho Holanda, Francisca Geny Lustosa e Roberto Barros Dias, a obra traz recortes temáticos e marcos importantes para o estudo da educação brasileira através da análise de discursos e práticas pedagógicas intercontinentais no contexto contemporâneo.

    Uma realização da Câmara Brasileira do Livro (CBL), o Prêmio Jabuti está em sua 59ª edição. Atualmente é a maior premiação do livro no País e conta com 29 categorias. O finalista das Edições UFC concorre na categoria “Educação e Pedagogia”.

    Para mais informações siga a seguinte ligação http://www.ufc.br/noticias/noticias-de-2017/10325-livro-editado-pela-edicoes-ufc-e-finalista-do-premio-jabuti-2017.
     
     

     

     
     
  • Proposta de Lei n.º 34 / XIII – Definição de ATO MÉDICO

    O XXI Governo Constitucional, no seu programa para a saúde, estabelece como prioridades aperfeiçoar a gestão dos recursos humanos e a motivação dos profissionais de saúde, apostando em novos modelos de cooperação entre profissionais de saúde, no que respeita à repartição de competências e responsabilidades e melhorar a qualidade dos cuidados de saúde, apostando em modelos de governação da saúde baseados na melhoria contínua da qualidade de garantia da segurança do doente… (Siga esta LIGAÇÃO para aceder ao documento de Proposta de Lei n.º 34/XIII.).

    Existe actualmente uma proposta de diálogo relativo à formulação do Artigo 5 desta proposta de lei, em que se define o ATO MÉDICO.

     
     
     

     
     
  • Cecília Menano, João dos Santos e Maria Emília Brederode Santos em conversa

    Clique na seguinte ligação para para visualizar este vídeo do Instituto de Tecnologia Educativa – RTP (1975) A Escolinha de Arte de Cecília Menano – com Cecília Menano, João dos Santos e Maria Emília Brederode Santos, que foi muito generosamente disponibilizado pelo Dr Daniel Sasportes (19 minutos). [Clique nesta ligação]

     


  • Programa IFCE no Ar, Radio Universitária

    Entrevista sobre o andamento do curso à distância “Introdução ao Pensamento de João dos Santos”

    Entrevista gravada com a coordenadora do curso “Introdução ao Pensamento de João dos Santos”, Professora Patrícia Holanda da Linha de História da Educação Comparada da UFC (Universidade Federal do Ceará), com o Doutor Luís Grijó dos Santos (filho de João dos Santos), e a coordenadora pedagógica do curso Professora Ana Cláudia Uchôa Araújo da Directoria da Educação à Distancia do IFCE (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará). A entrevista foi realizada pelo jornalista Hugo Bispo do Programa IFCE no Ar em 3 de Novembro de 2016.

    Para ouvir a gravação desta entrevista clique nesta ligação.

     


     

  • “Histórias de mulheres” é finalista da 58º edição do Prêmio Jabuti

     

    O livro "Histórias de mulheres: amor, violência e educação", organizado por Maria Juraci Maia Cavalcante, Patrícia Helena Carvalho Holanda e Zuleide Fernandes de Queiroz, é finalista na categoria "Educação e Pedagogia" da 58ª edição do Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, considerado o mais importante prêmio do livro brasileiro.

    A obra, lançada em 2015 pelas Edições UFC, conta, entre outros, com artigos da Professora Patrícia Helena Carvalho Holanda e do Professor Pedro Parrot Morato “A Mulher e a Família à Luz do Referencial Santiano na Perspectiva Comparada Brasil-Portugal”, e da Dra Clara Castilho “A Mãe e a Escola como Promotores de Inclusão Social das Crianças com Necessidades Especiais na Abordagem de João dos Santos”.

    Maria Juraci Maia Cavalcante e Patrícia Helena Carvalho Holanda são professoras da Faculdade de Educação da UFC. A obra pode ser adquirida na Livraria da Universidade Federal do Ceará (área 1 do Centro de Humanidades – Av. da Universidade, 2683, Benfica).

    Para mais informações clique nesta ligação.

     


     

  • © 2013-2019 joaodossantos.net. Todos os Direitos Reservados / All Rights Reserved