Eventos

9 e 10 de NOVEMBRO de 2018

 
 

programa do XI Colóquio do Porto – Psicanálise e Cultura

Data: dias 9 e 10 de Novembro de 2018
Local: Fundação Eng. António de Almeida, Rua do Tenente Valadim, 325
Porto, 4100-479
Portugal

 

 

 
 

26 de OUTUBRO de 2018

 
 

Quando o Movimento a Arte e a Educação se cruzam… a Saúde Mental acontece

Data: 6ª feira, dia 26 de Outubro de 2018
Local: Faculdade de Motricidade Humana, Unversidade de Lisboa, Estrada da Costa
1499-002 Cruz Quebrada – Dafundo
Portugal

 

 
 

20 a 23 de SETEMBRO de 2018

 

Tecnologias da Educação: passado, presente e futuro

A linha de Pesquisa História e Educação Comparada (LHEC), vinculada ao Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará (UFC) convida para o XVII CHEC em 2018 que acontecerá nos dias 20 a 23 de setembro em Sobral (Ceará).

Local: Centro de Educação à Distância de Sobral localizado na Rua Iolanda Barreto, s/n, Derby Clube, Sobral/CE, Brasil.

 

 
 

Apresentação da 5ª edição da obra de João dos Santos “A Casa da Praia: O PSICANALISTA NA ESCOLA”

 
 
 
 


Terça-feira, 29 de Maio de 2018 às 18h

A Editora Product Solutions Catalysis Ltd convida-o para a apresentação da 5ª edição da obra de João dos Santos “A Casa da Praia: O PSICANALISTA NA ESCOLA”, com intervenções do Professor Doutor Mário Cordeiro e do Juiz Conselheiro Armando Leandro.

O local é o Centro Dr. João dos Santos – Casa da Praia, Travessa da Praia Nº6
1300-470 Lisboa, Portugal

Mais informações através de casadapraia@mail.telepac.pt ou info@joaodossantos.net ou tel. 21 362 3880.

 
 
 
 
 

 
 
 
 
 

cartaz para 17 de Fevereiro de 2018 - Reflectindo sobre a obra de Joao dos Santso - Universidade de EvoraRefletindo sobre a obra de João dos Santos

17 de Fevereiro de 2018
Colégio Espírito Santo da Universidade de Évora

O Núcleo Nerpue – Reabilitação Psicomotora está a organizar o Seminário “Refletindo sobre a obra de João dos Santos”, que irá decorrer no dia 17 de Fevereiro no Colégio Espírito Santo da Universidade de Évora, com a presença da Doutora Maria José Vidigal, a Professora Doutora Maria Eugénia Carvalho e Branco e o Professor João Costa.

Preço: 5€
Horário:
– 9h: recepção
– 9h30 – 12h30: Seminário
– 12h30 – 14h30: Pausa para almoço
– 14h30 – 17h30: Seminário.

Para mais informações visite a página da Associação Académica da Universidade de Évora no facebook. Qualquer questão contactar por e-mail nerp.ue@gmail.com ou +351925940437.

 
 
 
 
 

 
 
 
 
 

COMO ENCONTRAR O FUTURO EM JOÃO DOS SANTOS

PsiRelacional – 1ª Conferência do Ciclo de Conferências Científicas 2018

Título da Conferência: “Como encontrar o futuro em João dos Santos

Palestrante: Dra. Maria José Vidigal
Comentário: Prof. Doutor Manuel Matos
Moderadora: Dra. Maria de Jesus Candeias

Data: 6ª feira, dia 12 de Janeiro, pelas 21h
Local: Av. Guerra Junqueiro, 4, 2º direito, Lisboa, Portugal.

Para mais detalhes siga esta ligação.

 
 
 
 
 

 

 
 

Comentário à apresentação do Livro “Hiperativos – Psicomotricidade Relacional com crianças Hiperativas” de João Costa, 2017

Vera Oliveira – PsicomotricistaVera Oliveira, psicomotricista
22 de Novembro de 2017

Sou leitora do João desde 2001, quando nos conhecemos pela 1ª vez… era eu estagiária na Clínica do Parque… sob sua orientação. Ler é muito mais do que o ato de juntar letras em palavras e palavras em frases. “Ler” vem do latim “lego” que significa reunir, colher, juntar peças… criar… Naquela altura o João, embora ainda não o tivesse passado para o papel, já punha em prática com os meninos (alguns agitados) do parque, que tinham entre outras coisas, muitas dificuldades em aprender… já punha em prática que para fazê-los ler tinham muito mais do que saber juntar letras em palavras e palavras em frases. Tinham sobretudo que sentir – sentir o movimento, os materiais (os poucos que existiam na sala de psicomotricidade do parque naquela atura), sentir o outro! – era o impacto… as sensações… acompanhadas com emoções e afectos que precisavam, para serem capazes de produzir sentimentos. E que seria essa sensorialidade, neste livro designada “sensorialidade afectiva” que, dando lugar às memórias afectivas (como descreve António Damásio) fariam a criança reter alguma coisa, e progressivamente aprender coisas sobre alguma coisa.

Como eu tenho Lido (sem papel) o João desde 2001, o que eu vou tentar fazer é, com base neste seu livro… uma espécie de lista resumida das razões pelas quais eu Leio o João Costa.

A 1ª é a seguinte: O João toma posição! E não tem medo de tomar posição –  não toma posiçõezinhas, toma posições… com estardalhaço!

A posição que ele tem sobre a psicomotricidade é muito clara – é clínica! Não é pedagógica… não é recreativa – é clínica.

Outra posição que ele tem, é sobre a “atitude do terapeuta” – como “estabelece a relação com a criança, como lida com o seu próprio corpo, como lida com o toque corporal e com a proxémia”. Incentiva por isso o trabalho direcionado para o terapeuta, como condição para um bom trabalho com a criança. Mas como não basta dizer, e é preciso fazer… o João tem levado a várias partes do país, o trabalho direto de Formação Pessoal do Psicomotricista.

Com a mesma preocupação, e sem medos, tem criticado currículos e planos de estudo das Universidades com quem colabora (e até podia ter medo.. sob receio de não voltar a ser convidado). Mas ele é um Homem de peito feito – oferece opções justificadas sobre como preparar o Psicomotricista para uma relação de ajuda. Para uma “escuta ativa da criança”, para a leitura correta da sua psicopatologia. E neste aspeto tem sido um notável contributo na formação profissional de centenas de Psicomotricistas portugueses. Com um único propósito: continuar a “respeitar a dignidade da criança”.

Tem o cuidado de “não menosprezar outras áreas científicas, outras ideias, orientações e profissionais” – valores que aprendeu, como refere neste livro, com Margarida Mendo, não é por isso que deixa de questionar também o uso intempestivo da medicação: “Será que evoluímos para uma sociedade falhada, porque tivemos de drogar as crianças para as poder educar?” – pergunta.

“Quem Não sabe ensina… Quem sabe, faz!” – parafraseando o dramaturgo  G. Bernard Shaw. O João reconhece que a atividade é o caminho para o conhecimento e portanto… Cria! Esta é a 2ª razão pela qual eu Leio o João Costa:

Criou uma prática, que designou de: “Psicomotricidade Relacional de âmbito Clínico”. Vem fundamentada no seu livro: “Um olhar para a criança” e agora, neste, enquadra-a no trabalho com as crianças hiperativas. Esta prática é resultante da sua carreira, em ambiente clínico e hospitalar, na área da saúde mental infanto-juvenil e em estudo e colaboração estreita, como refere, com outros colegas, como Pedro Onofre e sob a influência de João dos Santos, Margarida Mendo, Coimbra de Matos e Maria José Vidigal – figuras que ao longo do livro enaltece.

Há pouco mais de um ano, um neurocientista Português – Rui Costa foi galardoado na Holanda por ter provado que os circuitos neuronais que interferem na aprendizagem, na reflexão e na atividade intelectual, são os mesmos responsáveis pela coordenação motora e estruturação espaço-temporal. Enquanto isto, em Portugal, um Psicomotricista chamado João Costa, punha em prática (há uns anos valentes) a criança a movimentar-se, para estruturar o pensamento.

Conhecedor do “movimento como elaborador do pensamento” – influenciado por Henri Wallon, e partindo do pressuposto fenomenológico de Merleau Ponty, de que “a criança tem conhecimento do mundo através do seu corpo”, o João alerta com este método que “este movimento, porém, deve ser um movimento espontâneo, dirigido por uma carga de intencionalidade, onde a criança tem que estar envolvida relacional e afetivamente” – não tivesse recebido ele a influência da Pedagogia Terapêutica de João dos Santos (percursor da psicomotricidade em Portugal), com quem aprendeu que “para ajudar uma criança é preciso antes de mais compreendê-la, isto é, relacionar-se com ela”. E avança… “Só acompanhadas com emoções e afectos, as sensações sensoriais produzem sentimentos. Se a sensorialidade não transportar em si o afecto, a aprendizagem fica memorizada mas sem identificação afectiva, portanto não terá grande utilidade”.

A 3ª razão pela qual eu leio o João é porque ele não é nada poupadinho no papel, e também não sabe fazer negócio:

Quando li pela primeira vez este livro, ainda em processo de edição, disse-lhe que o que aqui tinha dava pelo menos para 3 ou 4 livros… ao que o João me respondeu absolutamente nada, encolhendo os ombros. E o que é que fez a seguir? Cortou mais de 100 páginas… mas manteve tudo!

Baseado nas neurociências, e conhecedor de que a criança “para aprender também precisa de refletir e portanto, de um apaziguamento do movimento”, o João expõe neste livro uma nova abordagem de alcançar a descontração, especificamente adaptada a crianças que têm dificuldade em relaxar pelos métodos tradicionais, como é o caso da criança hiperativa. O procedimento parece demasiado simples… evoca-se a consciência da passagem do tempo… Fará parte de uma das razões pelas quais as crianças aderem com tanta facilidade a este método? Pergunto-me porque o confirmei. Assisti progressivamente à “emergência da passividade; o seu corpo relaxa, o limiar tónico baixa e a criança liberta-se de uma parte da sua tensão. Consegue-se finalmente promover o mapeamento cerebral em relação ao estado tónico-emocional.Quando o corpo relaxa a mente descansa”, como refere o autor.

Na mesma linha de “fazedor” de coisas. O João apresenta neste livro um Método de Observação próprio, não intrusivo, que permite ao Psicomotricista atender aos sinais importantes da criança, sem submetê-la aos habituais constrangimentos de uma avaliação. Desse método faz parte uma  “Grelha de Observação Psicomotora” Embora esta grelha só agora seja formalmente publicada, já tem vindo a ser amplamente utilizada por vários Psicomotricistas, quer em trabalho clínico, quer em trabalhos académicos e de investigação. Esta é outra das características do João… não é ganancioso… oferece materiais, como se estivesse a oferecer copos de água.

O autor propõe a utilização desta grelha enquadrada no “ambiente não inquiridor, não medidor de conhecimentos, mantendo a atitude de interesse mútuo, empatia e sintonia afectiva”, que diz necessária para a “solidificação de uma boa aliança terapêutica”.

A grelha permite inventariar, entre outras coisas: fatores psicomotores e capacidades de ser e de agir num contexto. A qualidade espontânea dos seus gestos, da linguagem, do jogo simbólico, a imagem corporal. Dimensões não verbais da comunicação, como o olhar, o tónus… A qualidade da relação com o terapeuta e com os colegas, (comportamentos de oposição, dificuldades em lidar com a frustração, cooperação, espírito de iniciativa ). E até com os pais ou prestadores de cuidados, prestando atenção às dificuldades de separação, dependência, assim como a posição de submissão ou de liderança. Os aspetos somáticos, o investimento na imagem e na higiene, a amplitude dos movimentos, o planeamento motor, o controlo respiratório, a agitação motora, os tremores ou os tiques, são também fatores que não deixa de reparar.

Depois disto tudo, ainda neste livro, descreve um método – o MAALE, desta vez para facilitar o processo da leitura e da escrita, resultante do seu trabalho ao longo dos anos com crianças que apresentam dificuldades nestas áreas – muito interessante… e não só com aplicabilidade em crianças hiperativas, mas também para outras, nomeadamente nas Perturbações do Espectro do Autismo.

A parte menos interessante do livro é o capítulo da conceptualização da PHDA [i]. Mas até este é investido pelo autor com uma responsabilidade e rigor que até hoje não assisti noutros livros sobre o mesmo tema: caracteriza a doença com base nos principais manuais, caracteriza a criança e descreve a possível evolução do diagnóstico ao longo da vida, e etiologicamente aprofunda os modelos explicativos (genéticos, neurobiológicos, afectivos e relacionais, nutricionais, sistémicos…). E depois faz uma coisa que eu acho que é um verdadeiro contributo cívico do autor, como um dever para a saúde publica e respeito pela dignidade da criança: Foca as possibilidades de significados da PHDA, com um olhar para o que pode estar “por detrás do sintoma”. Sob a forma de vinhetas clínicas, personaliza… na Carla ou no Pedro o exemplo de que o mesmo sintoma pode ter causas completamente diferentes e portanto formas de tratamentos necessariamente distintas.

Como refere Magda Mendo no prefácio deste livro “deixou tanto de se olhar a criança no seu todo com o seu sofrimento e reconhecê-lo (…) para a olhar restritivamente através de um conjunto de sintomas”. Entrou a PHDA da pior maneira na linguagem comum”. E é um facto que hoje, antes de chegar ao médico pedopsiquiatra ou neuropediatra, a criança já vem diagnosticada com “Hiperatividades”, quer tenha sido pelo especialista do talho, pela dona da mercearia ou pela educadora que até sabe o que o petiz tem que tomar para ficar mais sossegadinho…

Este é um livro técnico, cujos temas poder-se-iam pensar mais exclusivos para técnicos de saúde mental, mas devido a esta infeliz banalização, o autor teve o cuidado, com uma maneira distinta de escrever, de torna-lo acessível a outros técnicos, professores, educadores e pais… que tanto necessitam de o ler.

E vem assim a 4ª razão pela qual eu leio o João Costa. É que os livros técnicos do João, não são, na verdade… livros técnicos… só. Eles são uma espécie de híbrido entre um género técnico-didáctico-científico e poético.

Vejamos este livro: além de esmiuçar a PHDA, a sua etiologia e o seu significado, o impacto que tem na criança e no que está à sua volta, expõe uma série de propostas práticas, materiais, atitudes, princípios orientadores da intervenção individual ou de grupo, inclui um estudo de investigação piloto, onde fundamenta a prática e ainda expõe de forma humanística, estratégias e métodos de focar e conquistar a atenção da criança, dedicados, a quem a ela se quer dedicar:

Por exemplo:

  • aos adultos… sugere a “educação pela estética da natureza”: desaconselha auto-estradas! Aconselha a “apreciar os lugares, as pessoas, os costumes locais, a parar para ver o pôr do sol” ou “o sorriso misterioso do flamingo”
  • aos adultos que pretendem ser pais: que “conversem com os seus amigos sobre a sua própria infância…que “partilhem momentos de recordação… os bons e os maus…”; que “namorem, que viagem”; que “percebam que as pessoas inteligentes respeitam as diferenças”
  • aos pais: recomenda “dançar com os filhos ao colo músicas de paixão e de amor”, “fazer piqueniques “, “deixar os filhos correrem até se estafarem” e “que guardem tempo para fazer absolutamente nada”
  • aos professores: sensibiliza para o “trabalho com emoção e prazer” – para bem do instrumento cognitivo da criança, sugere um “ensino com autoridade e firmeza, mas sem repressão ou rejeição” e recorda, entre outras coisas, que “o elogio deve ser público e a punição deve ser privada”

Em resumo… na maior parte das vezes eu LEIO o João para saber o que é que eu própria penso! Ou melhor… para saber o que é que eu pensaria se eu tivesse a capacidade de relacionar assuntos, a experiência e a inteligência do João Costa.

Obrigada João!

[i] Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção

 
 

 
 
 
HIPERATIVOS convite

Convite ao lançamento do livro HIPERATIVOS

Com intervenções de:
Dra. Maria José Vidigal – Pedopsiquiatra, Psicanalista
Dra. Magda Mendo Jorge – Pedopsiquiatra
Dra. Vera Oliveira – Psicomotricista
Dr. João Paulo Ribeiro – Psicólogo

Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017 às 19h00 horas

Local: Espaço Bento Martins, Largo das Pimenteiras, 6
Junta da Freguesia de Carnide, Lisboa, Portugal.

 
 
 
 
 

 
  
 
 Psicomotricidade Relacional de Ambito Clinico - 15 a 20 de Setembro

Curso de formação pessoal em PSICOMOTRICIDADE RELACIONAL DE ÂMBITO CLÍNICO

Período – 15 a 20 de Setembro de 2017

O curso tem o intuito de promover ações formativas voltadas para qualificação de profissionais e alunos da graduação e pós-graduação das áreas de educação e saúde para um melhor atendimento à infância intervindo através da psicomotricidade em dificuldades de nível corporal e cognitivo, bem como em dificuldades afetivas e relacionais. Visa fortalecer a habilidade linguística, o raciocínio lógico e o estabelecimento de relações afetivas, que como fim possam favorecer a inclusão plena dessas crianças no sistema escolar.

A formação está fundamentada em uma metodologia pautada na interdisciplinaridade curricular. O curso terá uma parte teórica e outra prática. No primeiro momento, teremos a parte teórica com aulas expositivas, com recurso de vídeos, acompanhada de reflexões que propiciem um diálogo do professor com o texto e dos alunos cursistas entre si. No segundo momento, serão prescritas atividades fundamentadas nos conteúdos teóricos onde serão desenvolvidas sessões práticas. No terceiro momento, as reflexões proporcionadas pelo desenvolvimento das atividades nas etapas anteriores servirão como aporte para a confecção de propostas de intervenção nas escolas.

Link para preenchimento do Formulário de Inscrição: https://goo.gl/forms/EYxARrQ1ruQiipeZ2

E-mail para envio do comprovante de inscrição e outras informações: psicomotricidadecurso@gmail.com

Local: Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará  – Rua Waldery Uchôa, 01 – Benfica, Fortaleza/CE, Brasil

Horário – 15 a 20 de setembro de 2017. Aulas todos os dias de manhã das 9h às 12h e à tarde das 14h às 17h, excepto Domingo.

15 de setembro – Sexta-feira:       9h-12h  e  14h-17h
16 de setembro – Sábado:            9h-12h  e  14h-17h
17 de setembro – Domingo:          Não haverá aulas
18 de setembro – Segunda-feira:  9h-12h  e  14h-17h
19 de setembro – Terça-feira:        9h-12h  e  14h-17h
20 de setembro – Quarta-feira:      9h-12h  e  14h-17h

 
 
 

 
 
22 a 24 de Setembro de 2017 
 
 
XVI CONGRESSO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DO CEARÁ - 2017
 
 

Histórias de Corpo – Religião – Educação

O XVI CONGRESSO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DO CEARÁ vai decorrer de 22 a 24 de Setembro de 2017, em Icó, Ceará, Brasil.
Para aceder ao site do evento e à página da programação, por favor siga as seguintes ligações:

Site do evento

Programação

 
 
 

 
 
17 a 20 de Maio de 2017 
 
 
APPIA - XXVIII Encontro NacionalFazer Bem Olhando a Quem – Boas Práticas em Saúde Mental Infanto-Juvenil

O XXVIII Encontro Nacional da APPIA “Fazer Bem Olhando a Quem – Boas Práticas em Saúde Mental Infanto-Juvenil” vai decorrer de 17 a 20 de Maio, em Viana do Castelo, no Auditório da Escola Superior de Saúde – Instituto Politécnico de Viana do Castelo.  A entrega do Prémio João dos Santos decorrerá na sexta-feira dia 19 de Maio pelas 18h00.

Siga a seguinte ligação para obter uma cópia do programa e ficha de inscrição.
 
 
 

 
 
23 de Novembro de 2016, às 15h 
 
 
fundacao-liga-2
Sessão de Encerramento das Comemorações do Sexagésimo Aniversário da Fundação LIGA
 
A cerimónia contará com a presença de Sua Excelência, o Senhor Presidente da República, Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa.
No auditório da Fundação LIGA
Rua do Sitio ao Casalinho da Ajuda, 1349-011 Lisboa
Para mais informações contacte:
e-mail: fundacaoliga@fundacaoliga.pt
T: 21 361 69 22 / 10
www.fundacaoliga.pt 
 
 
 

 
 
4 de Novembro de 2016, às 15h 
 
 
fundacao-liga-2
Comemorações do Sexagésimo Aniversário da Fundação LIGA
Conferência: “NO PRAZER DE EXISTIR, A HUMANIZAÇÃO DA VIDA”Conferencista: Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro, Professor Catedrático e Investigador, Universidade LusófonaModeradora: Professora Doutora Margarida Fragoso, Câmara Municipal de Lisboa, Direção de Cultura, Coordenação do Programa Serviços Educativos
No auditório da Fundação LIGA
Rua do Sitio ao Casalinho da Ajuda, 1349-011 Lisboa
Para mais informações contacte:
e-mail: fundacaoliga@fundacaoliga.pt
T: 21 361 69 22 / 10
www.fundacaoliga.pt 
 
 
 

 
 

7 de Maio de 2016 – Homenagem a Maria José Vidigal

Maria Jose Vidigal SMALL “COM TENACIDADE, FLORES E ESPERANÇA SE CONSTRÓI A SAÚDE MENTAL”

Tendo em conta os contributos de excelência prestados pela Dr.ª Maria José Vidigal, decidiu-se, em conjunto com a própria, realizar-se uma justa homenagem ao seu percurso profissional.

Esta homenagem pretende, igualmente, homenagear um modelo de intervenção na área da saúde mental infanto-juvenil, tendo como intuito proporcionar um debate sobre as respostas do passado e os percursos necessários para o futuro.

Deste modo, o título da homenagem, “Com Tenacidade, Flores e Esperança se Constrói a Saúde Mental”, procura realçar a necessidade da persistência na busca de um modelo que torne as pessoas o centro do seu processo de construção, isto é, o principal ator da sua saúde mental.

Assim sendo, procura-se debater as respostas psicoterapêuticas, individuais e grupais, as que foram realizadas e as que o poderão ser, bem como a importância de uma abordagem multidisciplinar, tal como preconizada por João dos Santos.

Auditório do ISPA – Instituto Universitário
Rua Jardim do Tabaco, nº34
Lisboa

Página da homenagem
 
 
 

 
 
25 de Fevereiro de 2016, às 15h 
Fundacao Liga logotipo 1
 
Comemorações do Sexagésimo Aniversário da Fundação LIGA
 
Conferência: 
“FAZER CAMINHO, para viver o Prazer de Existir”
Conferencista: Professora Doutora Idália Sá Chaves, Universidade de Aveiro
Moderador: Professor Arquiteto José Pedro Martins Barata, Curador da Fundação LIGANo auditório da Fundação LIGA
Rua do Sitio ao Casalinho da Ajuda, 1349-011 Lisboa
Para mais informações contacte:
e-mail: fundacaoliga@fundacaoliga.pt
T: 21 361 69 22
www.fundacaoliga.pt 
 
 
 

 
 
29 de Janeiro de 2016, às 15h
 
Fundacao Liga logotipo 1Sessão Inaugural das Comemorações do
Sexagésimo Aniversário da Fundação LIGA
 
PROGRAMA
 
INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO | “Geometria da Cor”, de Fernando Delgado | LIGARTE atelierABERTURA DA SESSÃO | “60 Anos, celebrando o Prazer de Existir”
Dra. Maria Guida de Freitas Faria, Presidente da Fundação LIGACONFERÊNCIA:“NASCER E CRESCER NA DESCOBERTA DO PRAZER DE EXISTIR”
Conferencista: Professora Patrícia Helena Carvalho Holanda, Universidade Federal do Ceará
Moderador: Professor Pedro Morato, Presidente da Assembleia Geral da Casa da Praia“CASA DA PRAIA”
Conferencista: Professor Pedro Mourato, Presidente da Assembleia Geral da Casa da Praia
Moderador: Luís Grijó dos SantosNa Fundação LIGA, Rua do Sitio ao Casalinho da Ajuda, 1349-011 Lisboa
Confirmações até ao dia 26 janeiro
e-mail: fundacaoliga@fundacaoliga.pt
T: 21 361 69 22
 
 
 
 

 
 
16 de Abril de 2015
 
ADA 16 Abril 2015 MEDIUMIntervir no Presente, Melhorar o Futuro
A importância das Escolhas!
Seminário da Associação para o Desenvolvimento de Alcochete
A decorrer no dia 16 de abril às 9:00, no Clube Náutico de Alcochete.
Neste evento irá realizar-se no período da manhã uma homenagem a João dos Santos.
 
 
 
 
 
 

 
 
27 a 29 de Maio de 2015
 
APPIA 2015Psicopatologia da Infância e da Adolescência
Heranças e Evoluções
XXVI Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Psiquiatria da Infância e Adolescência
Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Vila Real 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
1 a 4 de Junho de 2015
 
XIV Congresso de Historia da Educacao do Ceara ORIGINAL“Histórias de Mulheres: amor, violência e educação”
XIV Congresso de História da Educação do Ceará
Campus da Universidade Regional do Cariri, Cidade do Crato, Ceará
 
O XIV Congresso de História da Educação do Ceará tem por objetivo principal apresentar a produção académica de pesquisadores experientes e em formação, sob diferentes recortes e perspectivas, que incidam sobre a temática geral: Histórias de Mulheres: Amor, Educação e Violência.O Congresso contará com duas mesas de palestrantes dedicados a temáticas relativas ao campo desenvolvido por João dos Santos, sendo uma delas coordenada Pela Profa. Dra. Patricia Helena Carvalho Holanda (Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará) e na qual fará uma exposição de um artigo escrito em co-autoria com o Prof. Dr. Pedro Morato (Faculdade de Motricidade Humana, Universidade de Lisboa).
 
A Dra. Clara Castilho (Casa da Praia – Centro Doutor João dos Santos, Lisboa) aceitou o convite para participar no congresso como conferencista, na Sessão Especial, onde desenvolverá o tema, “A Mãe e a escola como promotores de inclusão social das crianças com necessidades especiais na abordagem de João dos Santos”.
 
Clique nas seguintes ligações para aceder ao site e à programação do evento.
 
 
 

 
 
10 de Dezembro de 2014
 
Cerimonia Comemorativa do Dia Nacional dos Direitos Humanos - 10 Dez 2014 - largeAtribuição do Prémio Direitos Humanos 2014 ao Instituto de Apoio à Criança (IAC)
Cerimónia presidida pela Presidente da Assembleia da República, no dia 10 de Dezembro, às 12h, no Salão Nobre do Palácio de S. Bento
 
O Júri do Prémio Direitos Humanos, constituído no âmbito da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias e composto pelos Senhores Deputados Fernando Negrão (Presidente), Guilherme Silva (PSD), Maria de Belém Roseira (PS), Telmo Correia (CDS-PP), António Filipe (PCP), Cecília Honório (BE) e José Luís Ferreira (PEV), comunica que, por decisão da Presidente da Assembleia da República, sob proposta deste Júri, foi atribuído o Prémio Direitos Humanos 2014 ao Instituto de Apoio à Criança (IAC), pela sua contribuição para o desenvolvimento integral da criança, na defesa e promoção dos seus direitos nas diferentes áreas – na saúde, na educação, na segurança social ou nos seus tempos livres –, bem como na procura de novas respostas para os problemas da infância em Portugal, em colaboração com instituições congéneres nacionais e internacionais.
 
Para mais informações clique nesta ligação.
 
 
 
 
 
 
 
  
 

 
 
De 20 a 23 de Setembro de 2014
 
XIII Congresso de Historia da Educacao do Ceara MEDIUM“AFETO, RAZÃO E FÉ”
Caminhos da História da Educação
Escola Modelo de Viçosa – Ceará
 
No próximo evento XIII Congresso de História da Educação do Ceará, que será realizado de 20 a 23 de setembro de 2014, com o tema Afeto e a Fé Pelos Caminhos da História da Educação, o pensamento de João dos Santos será tratado novamente, no capítulo do livro de palestra do referido evento, a ser lançado durante o mesmo, bem como em Palestra que será proferida pela Professora Doutora Patricia Helena Carvalho Holanda na Mesa sobre Educação, Família, Infância e Sexualidade.
O site do evento já está acessível em “AFETO, RAZÃO E FÉ”.
 
 
 

 
 
24 de Julho de 2014
 
Cooperativa dos Pediatras do CearaInfância e Vinculação Afetiva à Luz da Teoria de João dos Santos
VII Fórum de Defesa do Pediatra
Cooperativa dos Pediatras do Ceará 
Palestra Magna
18h00 – Infância e Vinculação Afetiva à Luz da Teoria de João dos Santos
A palestrante – Professora Dra. Patrícia Holanda
Psicóloga, mestra, doutora em Educação pela UFC e pós-doutora na área de concentração de Desenvolvimento Profissional Docente pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UNB. Professora de Psicologia da Educação do Departamento de Fundamentos da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFC, vinculada as linhas de pesquisas História da Educação Comparada e Educação, Currículo e Ensino.  Na Linha História da Educação Comparada vem desenvolvendo uma pesquisa que tem como objetivo investigar os laços familiares, infância e constituição dos sujeitos nos espaços formais de Educação em perspectiva comparada à luz da teoria de João dos Santos.
 
 
 
 

 

 
 
 
© 2013, 2014, 2015 joaodossantos.net. Todos os Direitos Reservados /AllRightsReserved.
 
  • Coloque aqui os seus dados para inclusão na lista de divulgação ou para receber outras informações

     
  • dias 20 a 23 de Setembro de 2018

     

    Tecnologias da Educação: passado, presente e futuro

    A linha de Pesquisa História e Educação Comparada (LHEC), vinculada ao Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará (UFC) convida para o XVII CHEC em 2018 que acontecerá nos dias 20 a 23 de setembro em Sobral (Ceará).

    Local: Centro de Educação à Distância de Sobral localizado na Rua Iolanda Barreto, s/n, Derby Clube, Sobral/CE, Brasil.

     

     

     
     
  • VI ENCONTRO do Centro Dr João dos Santos – Casa da Praia – 26 de Outubro de 2018

     

    Quando o Movimento a Arte e a Educação se cruzam… a Saúde Mental acontece

    Data: 6ª feira, dia 26 de Outubro de 2018
    Local: Faculdade de Motricidade Humana, Unversidade de Lisboa, Estrada da Costa
    1499-002 Cruz Quebrada – Dafundo
    Portugal

     

     

     
     
  • A Civilização e os seus (Des) Contentamentos – 9, 10 Novembro 2018

     

    XI Colóquio do Porto – Psicanálise e Cultura

    Data: dias 9 e 10 de Novembro de 2018
    Local: Fundação Eng. António de Almeida, Rua do Tenente Valadim, 325
    Porto, 4100-479
    Portugal

     

     

     
     
  • Finalista do Prémio Jabuti 2017

     

     

    O livro Histórias de pedagogia, ciência e religião: discursos e correntes de cá e do além-mar, da coleção História da Educação, editado pelas Edições UFC, é um dos finalistas do Prémio Jabuti 2017.

    Entre outros, este livro contém trabalhos do Professor Doutor Jorge Ramos do Ó, “Para uma Genealogia do Currículo: Ordem e Método na Edificação do Modelo Escolar Moderno” [p 21-50], e da Professora Doutora Patrícia Helena Carvalho Holanda, “João dos Santos: a Psicologia, a Psicanálise e a Pedagogia” [p 71-90].

    Organizada por Maria Juraci Maia Cavalcante, Patrícia Helena Carvalho Holanda, Francisca Geny Lustosa e Roberto Barros Dias, a obra traz recortes temáticos e marcos importantes para o estudo da educação brasileira através da análise de discursos e práticas pedagógicas intercontinentais no contexto contemporâneo.

    Uma realização da Câmara Brasileira do Livro (CBL), o Prêmio Jabuti está em sua 59ª edição. Atualmente é a maior premiação do livro no País e conta com 29 categorias. O finalista das Edições UFC concorre na categoria “Educação e Pedagogia”.

    Para mais informações siga a seguinte ligação http://www.ufc.br/noticias/noticias-de-2017/10325-livro-editado-pela-edicoes-ufc-e-finalista-do-premio-jabuti-2017.
     
     

     

     
     
  • Proposta de Lei n.º 34 / XIII – Definição de ATO MÉDICO

    O XXI Governo Constitucional, no seu programa para a saúde, estabelece como prioridades aperfeiçoar a gestão dos recursos humanos e a motivação dos profissionais de saúde, apostando em novos modelos de cooperação entre profissionais de saúde, no que respeita à repartição de competências e responsabilidades e melhorar a qualidade dos cuidados de saúde, apostando em modelos de governação da saúde baseados na melhoria contínua da qualidade de garantia da segurança do doente… (Siga esta LIGAÇÃO para aceder ao documento de Proposta de Lei n.º 34/XIII.).

    Existe actualmente uma proposta de diálogo relativo à formulação do Artigo 5 desta proposta de lei, em que se define o ATO MÉDICO.

     
     
     

     
     
  • Cecília Menano, João dos Santos e Maria Emília Brederode Santos em conversa

    Clique na seguinte ligação para para visualizar este vídeo do Instituto de Tecnologia Educativa – RTP (1975) A Escolinha de Arte de Cecília Menano – com Cecília Menano, João dos Santos e Maria Emília Brederode Santos, que foi muito generosamente disponibilizado pelo Dr Daniel Sasportes (19 minutos). [Clique nesta ligação]

     


  • Programa IFCE no Ar, Radio Universitária

    Entrevista sobre o andamento do curso à distância “Introdução ao Pensamento de João dos Santos”

    Entrevista gravada com a coordenadora do curso “Introdução ao Pensamento de João dos Santos”, Professora Patrícia Holanda da Linha de História da Educação Comparada da UFC (Universidade Federal do Ceará), com o Doutor Luís Grijó dos Santos (filho de João dos Santos), e a coordenadora pedagógica do curso Professora Ana Cláudia Uchôa Araújo da Directoria da Educação à Distancia do IFCE (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará). A entrevista foi realizada pelo jornalista Hugo Bispo do Programa IFCE no Ar em 3 de Novembro de 2016.

    Para ouvir a gravação desta entrevista clique nesta ligação.

     


     

  • “Histórias de mulheres” é finalista da 58º edição do Prêmio Jabuti

     

    O livro "Histórias de mulheres: amor, violência e educação", organizado por Maria Juraci Maia Cavalcante, Patrícia Helena Carvalho Holanda e Zuleide Fernandes de Queiroz, é finalista na categoria "Educação e Pedagogia" da 58ª edição do Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, considerado o mais importante prêmio do livro brasileiro.

    A obra, lançada em 2015 pelas Edições UFC, conta, entre outros, com artigos da Professora Patrícia Helena Carvalho Holanda e do Professor Pedro Parrot Morato “A Mulher e a Família à Luz do Referencial Santiano na Perspectiva Comparada Brasil-Portugal”, e da Dra Clara Castilho “A Mãe e a Escola como Promotores de Inclusão Social das Crianças com Necessidades Especiais na Abordagem de João dos Santos”.

    Maria Juraci Maia Cavalcante e Patrícia Helena Carvalho Holanda são professoras da Faculdade de Educação da UFC. A obra pode ser adquirida na Livraria da Universidade Federal do Ceará (área 1 do Centro de Humanidades – Av. da Universidade, 2683, Benfica).

    Para mais informações clique nesta ligação.

     


     

  • © 2013-2017 joaodossantos.net. Todos os Direitos Reservados / All Rights Reserved